[Dica de Leitura] Lobos não Choram

images.livrariasaraiva.com.br

Titulo: Lobos Não Choram

Título Original: Cry Wolf

Série: Alfa e Ômega

ISBN:  978-85-7679-780-7

Tradução:  Sonia Strong

Páginas:  368

Formato:  23 x 16 cm

Acabamento:  Brochura

Data de Lançamento:  20/05/2013

Sinopse: Anna nunca soube que Lobisomens existiam, até a noite em que sobreviveu a um ataque violento… E se tornou um deles. Depois de três anos como o membro menos importante da alcateia, Anna aprendeu a manter a cabeça baixa e a nunca, jamais, confiar nos machos dominantes. Foi então que Charles Cornick, o matador de aluguel e filho do líder dos lobisomens da América do Norte, entrou em sua vida.Charles insiste em afirmar que Anna não está destinada a ser somente sua grande companheira, mas também um raro e valioso lobo Ômega. A força interior de Anna e a sua presença tranquilizadora serão realmente valiosas quando ela e Charles saírem à caça de um lobisomem desgarrado, uma criatura dominada por magia tão negra que poderia ameaçar toda a alcateia…

“Patricia Briggs sempre encanta seus leitores” – Lynn Viehl, autora best-seller do USA Today.

 

“O mundo de Patricia, no qual bruxas, vampiros e lobisomens vivem perto de pessoas comuns, é plausivelmente construído; os personagens são maravilhosos, e a trama faz as páginas flutuarem” – Booklist

Onde encontrar: Saraiva

A primeira dica de livro do blog é sobre um tema que gosto muito e tem relação com o meu futuro livro. Lobos Não Choram, de Patrícia Briggs. Autora best-seller do New York Times, vive em Montana com marido, filhos e os seis cavalos da família. Em 2007 a autora publicou Alfa e Ômega, como parte da coletânea chamada À Caça. O sucesso foi tanto que a autora resolveu estender a história. Lobos não choram é o primeiro livro da trilogia, que conta ainda com O Destino do Lobo e A Fúria do Lobo. Todos publicados pela editora Novo Século.

Logo de início, é necessário ir para final do livro, pois a história começa pelo final, onde se localiza o conto que originou o livro. O conto, dividido em capítulos e apresenta a personagem principal, como ela vivia e como conheceu o seu par romântico. A genialidade de Briggs é notada logo no início, ao menos que você queira entender a profundidade de Anna, a protagonista, não é necessário iniciar a leitura pelo conto(spin-off) já que os personagens do livro lhe contarão tudo o que precisa saber à medida que se avança na leitura.

 

O livro conta a história de Anna e Charles. Ela, uma jovem maltratada pela sua alcateia. Foi transformada contra a vontade, não foi ensinada sobre o que é ser um lobisomem tão pouco as leis a serem cumpridas. Como se já não fosse ruim o bastante se transformar em um monstro contra a vontade, ela é maltratada, abusada física e sexualmente por quase todos os lobos da alcateia, a mando do lobo “alfa”. Anna trabalha muito, dorme pouco e se alimenta muito mal, pois quase tudo o que tem, precisa dar como pagamento do dízimo para a alcateia, que se encontra em uma situação difícil.

Ele, é o matador de aluguel de seu pai, líder dos lobisomens da América do Norte. Charles é o (lobo) homem de confiança do Marrok, quem resolve os assuntos mais importantes e perigosos. Intenso, assustador e ao mesmo tempo encantador Charles é um guerreiro, um galã de origem indígena. Ao encontrar com Anna, uma estranha ligação (na qual nem ele pode explicar ao certo) surge e já é possível torcer pelo casal desde este momento. Felizmente, Charles põe fim ao pesadelo que ela vive, mas questões pessoais aparecem que podem atrapalhar a relação.

 

“Naquele momento, Charles teve certeza de que, de todas as coisas que faria em Chicago, matar quem tivesse sido responsável por aquele olhar ferido era prioridade.”

 

O ponto principal do livro não é o sofrimento de Anna (embora ele tenha relevância na história) e nem o fato de Charles ter a levado para morar com ele em Montana. A trama é muito bem elaborada, personagens secundários aparecem, e alguns tem muita importância para a história. Anna descobre um mundo cheio de series místicos. Vários fatos se conectam entre si, e há mais para se resolver do que apenas o lobo desgarrado que ataca os seres humanos e qualquer um que esteja no caminho melhor de tudo é que o leitor apenas perceberá a conexão dos fatos no final. Briggs utiliza vários elementos da cultura indígena norte-americana na construção do enredo, que o leitor acaba aprendendo a sobre o assunto também.

 

Apesar da protagonista (Anna Latham) aparentar fragilidade, e ser muito mais do que parece, eu recomendo a leitura e aparentemente, aprenderemos mais sobre o que Anna é capaz de fazer nos próximos livros na série, já que neste, apenas uma pequena parcela do poder é revelado. E a química entre o casal pode ser mais intensa no próximo volume.

Advertisements

2 thoughts on “[Dica de Leitura] Lobos não Choram

  1. Denis says:

    Hummmm, muito interessante essa idéia de começar pelo fim, quebra de regras rs parabéns pela resenha, conseguiu despertar a vontade de acompanhar a trilogia, bj

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s