[Resenha] A Vampira

 

Oi Pessoal! No ano passado eu ganhei um livro através de um sorteio no facebook e achei justo fazer uma resenha. Conheci a autora no face e confesso que me impressionei pela pouca idade dela. Não, não quero que esse seja o tópico principal do post, então contarei quantas primaveras ela tem só no fim.Então vamos lá, para a primeira resenha nacional de 2017.

O livro, anteriormente postado no Wattpad, alcançou quase 150k leituras na plataforma.

Resultado de imagem para a vampira capa martinaAutora: Martina Romero
Editora: Novo Século-Selo Talentos da Literatura brasileira
Páginas: 256

Sinopse: Katherine Miller é uma vampira que foi transformada há mais de três séculos por seu grande amor, Daniele. Depois de oito anos juntos, ele decide abandoná-la para mantê-la segura, já que ao seu lado ela corria perigo. Antes de partir, porém, Daniele promete protegê-la, ainda que de longe, sob qualquer circunstância. Para um vampiro, a palavra é tudo, mas Kath não se convence e, a partir daquele momento, abdica de qualquer sentimento. Agora, trezentos anos depois, sozinha e diante da eternidade, Katherine é uma vampira sem compaixão, que mata sem parar. Para se entreter, ela se matricula na universidade e, logo no primeiro dia de aula, reencontra alguém de seu passado. O choque é enorme. O que ele fazia ali? Mesmo com sede de vingança, Katherine começa a perceber que, apesar de tudo, ainda sentia algo por Daniele. Negando esse sentimento para si mesma, tenta mascará-lo com raiva, mas, aos poucos, começa a ceder. Ele ainda quer protegê-la, pois há um grande perigo à espreita. Para ficarem juntos, porém, ela terá que deixar seu rancor de lado.

 

A história é contada pelo ponto de vista de Katherine, uma vampira de trezentos anos que teve seu coração partido pelo grande amor de sua vida (e morte), entretanto ela não lidou bem com o fato e tornou-se muito fria.

Kath era uma jovem quando foi transformada em vampira pelo próprio Daniel, amor da vida dela. Ele prometeu amá-la para sempre e ela acreditou que viveriam juntos pela eternidade. No entanto, ele havia feito uma promessa de protegê-la e para isso precisou se afastar sem explicar o motivo.

O livro intercala os capítulos entre o passado e o presente para explicar sobre a vida dela, é dessa forma que alguns personagens secundários importantes são apresentados e os leitores imersos na história de vida de Kath.

Quando se vive eternamente, é necessário recomeçar várias vezes. Portanto, Katherine é obrigada a se matricular em várias faculdades diferentes para se passar por uma jovem normal, na última que decidiu entrar, encontra Daniel, ou Daniele. A mudança de nome é proposital, várias faculdades, várias vidas, várias identidades. Katherine Miller antes se chamava Catarina, e essa mudança no nome se dá por um motivo muito maior do que só pela faculdade.

Engana-se quem acha que o livro todo se desenvolve apenas em torno do romance de Daniele e Katherine e esse foi um dos motivos que me surpreendeu. Além das questões não resolvidas entre o casal, que é o ponto alto no livro, Kath precisa escapar de um caçador de vampiros original que a ataca logo no começo da história, ela foge, mas seu objetivo é outro.

“Os humanos reclamam do pouco tempo de vida  que têm,mas,pelo menos, eles desfrutam desses ano limitados.”

Achei a trama bem desenvolvida, vários fatos se conectam brilhantemente e gostei da maneira como a autora trabalhou as questões do casal. Confesso que no inicio da história, me irritei com Kath e a maneira muito juvenil com que ela lida com o abandono de Daniele. No entanto, gostei de ver toda a confusão interna dela e como ela desenvolveu ao longo da trama.

O nome dele também me incomodou um pouco, quando eu tiver a chance de perguntar para a autora, perguntarei se a escolha foi proposital, Daniele parece feminino e algumas vezes no começo do livro, cheguei a me perguntar se o amor da vida dela era na verdade outra vampira.

A construção de Daniel me cativou, ele é seguro de si e sempre soube o que queria, mesmo que tivesse que machucar Kath para cumprir a promessa. É notável os sentimentos deles, podemos perceber que nunca sumiram, e para recriar essa aproximação entre os dois foi extremamente difícil.

 

Autógrafo e dedicatória muito fofo.

Sou grata por ter conhecido a obra, apenas treze anos de idade e a autora já demonstra talento. Tenho certeza que ela desenvolverá mais ainda a escrita e gostaria de ler as próximas obras, ficarei feliz em acompanhá-la. Gosto quando vejo jovens tão novos se interessando e já publicando.

4-estrelas

Nota: 4.0

“…de que adianta a eternidade, se não for para viver de verdade?”

Advertisements

3 thoughts on “[Resenha] A Vampira

  1. martinaromero says:

    Oii, amore! Amei a resenha ❤❤
    Ah, Daniele foi proposital, seria tipo Daniel em italiano. Na Italia, Andrea é nome masculino também, então super normal Daniele ser pra homem. Juro que quando escolhi o nome, não percebi que podia parecer feminino aqui no Brasil, só notei quando uma leitora me perguntou hahaha.
    Aliás, fiz 14 anos mês passado *-*
    Beijooooos

    • C.David says:

      É, os nomes italianos geralmente servem para ambos , a maioria pelo menos. Nossa! Parabéns atrasado! Vou arrumar a idade =)
      Obrigada por passar e escreva mais hehehehe

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s